HISTÓRIA
Dotada desde sempre de uma vocação social, o CENSO foi progressivamente alargando o seu âmbito inicial, indo ao encontro das necessidades sociais da comunidade e sendo posteriormente projectado para fora da aldeia e mesmo do Concelho de origem.
Para além de uma política de prestação de serviços à comunidade, o CENSO desenvolveu uma atitude mais interventora, com objectivos preventivos e pedagógicos para a promoção da cidadania e desenvolvimento pessoal e social.
O CENSO, com o apoio de vários serviços, das comunidades locais e em parceria com outras instituições sociais, tem como prioridade a integração social das crianças, respectivas famílias e idosos, privilegiando um trabalho de rede que pretende ser uma resposta polivalente e multifuncional. Assim, o CENSO trabalha numa lógica de complementaridade, tendo por base Projectos e Programas que vão sendo desenvolvidos tendo em atenção a população que beneficia dos seus serviços e valências, bem como, grupos em processo de exclusão social e marginalidade.
Descriminamos de seguida todos os momentos que estão na origem e desenvolvimento da Instituição, apresentando cronologicamente o seu historial:

O CENSO – O Centro Social, Cultural e Recreativo de Messegães, Valadares e Sá (CENSO) foi constituído por escritura pública em 31/03/1992 com o propósito de responder às necessidades da população destas três freguesias.
Na génese, esteve um grupo de pais que se associaram para resolver um problema de transportes escolares, ostentando, desde 29/09/1999, o estatuto de Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), registada sob o nº 92/99, fls. 178 verso e 179, do Livro nº 7, das Associações de Solidariedade Social.
Nos primeiros tempos, o CENSO tinha como objectivo principal realizar o transporte escolar, bem como o desenvolvimento de actividades de índole cultural e recreativo, entre as quais, semanas culturais, exposições temáticas, seminários, caminhadas, e visitas de carácter instrutivo.
A valência de Centro de Convívio, constituída em 01/10/2001, veio garantir a continuidade das actividades referidas de uma forma diária, regular e contínua, permitindo, ao mesmo tempo, o alargamento a outras iniciativas benéficas para o bem estar e qualidade de vida dos utentes daquele espaço.
Nesta altura, iniciou-se o apoio informal à escola do 1º CEB de Valadares através da realização de actividades de ocupação de tempos livres como natação, cinema, pintura e aulas de inglês. Estava dado o primeiro passo para a constituição da valência do ATL que seria uma certeza no primeiro dia de 2002.
Um dos grandes objectivos dos responsáveis do CENSO tornar-se-ia realidade em 03/04/2006 com a constituição do Apoio Domiciliário. Além do acompanhamento aos utentes, a nova valência presta serviços de alimentação, higiene pessoal e habitacional e tratamento de roupa no domicílio dos beneficiários.
Com esta nova competência, o CENSO procura um apoio mais próximo e duradouro junto das famílias, auxiliando todos aqueles que, habituados a viverem um isolamento social e cultural, fecham-se ainda mais sobre si próprios, deixando pouca margem de actuação aos técnicos que buscam a promoção do bem estar e protecção social.
Paralelamente às valências que nasceram e cresceram de uma forma responsável e sustentável, sempre de acordo com as necessidades das comunidades locais, o CENSO promoveu diversos projectos orientados para a problemática das crianças e jovens em risco, projectos de intervenção comunitária que abrangem toda a zona do Vale do Mouro e/ou de âmbito concelhio, destacando-se o protocolo celebrado com o Centro Distrital de Segurança Social de Viana do Castelo para acompanhamento dos beneficiários do RSI no concelho.
A qualidade de vida que um indivíduo pode alcançar é o principal factor a ter em conta quando pensamos em envelhecimento, ainda mais no enquadramento geográfico que se encontra a nossa organização. Hoje, além dos cuidados com a longevidade, existe, cada vez mais, a preocupação com uma qualidade de vida baseada não apenas na ausência de doenças físicas causadoras de mal-estar mas também numa condição psicológica favorável reveladora de comportamentos e atitudes positivas.
Este desafio das sociedades contemporâneas é também o desafio dos responsáveis do CENSO. Estaremos atentos, disponíveis e empenhados em parcerias activas destinadas à promoção de actividades e acções que conduzam à melhoria dos critérios de qualidade de vida dos seniores e das famílias mais vulneráveis.